Do Policiamento Rodoviário
O Policiamento Rodoviário, enquanto modalidade, foi criado em 10 de janeiro de 1948, pelo Decreto Estadual nº 17.868, sendo Governador do Estado de São Paulo o Dr. Ademar Pereira de Barros, com o nome de Grupo Especial de Polícia Rodoviária e um efetivo de 60 homens, alguns ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira, comandados pelo 1º Tenente José de Pina Figueiredo, da então Força Pública, foram destacados para atuar, à época, na recém inaugurada SP 150 – Rodovia Anchieta. A partir de 16 de novembro de 1962, passou a constituir uma fração da Milícia Paulista, sob a denominação de Corpo de Policiamento Rodoviário.

Em 24 de maio de 1971, passou a chamar-se 39º Batalhão de Polícia Militar e, em 04 de dezembro de 1973, teve sua denominação novamente adequada à função especial que exercia, passando a denominar-se Batalhão de Policiamento Rodoviário.

Em 15 de dezembro de 1975, após nova adequação, foi denominado de 1º Batalhão de Polícia Rodoviária, do qual foram desmembrados, em 07 de agosto de 1977, o 2º Batalhão de Polícia Rodoviária e, em 25 de janeiro de 1979, o 3º Batalhão de Polícia Rodoviária, os quais passaram a ter suas atividades coordenadas pelo Comando de Policiamento Rodoviário, criado também em 25 de janeiro de 1979.
Buscando o constante aperfeiçoamento e a adequação de sua atuação às necessidades impostas pela complexidade da malha rodoviária paulista, em 30 de setembro de 1987, foi criado o TOR - Tático Ostensivo Rodoviário, cuja missão é atuar como Força Tática nas rodovias, empregando equipamentos, armamentos, técnicas e táticas específicas para as atividades de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública nas rodovias.

O Policiamento Rodoviário, no ano do seu cinquentenário, abriu as portas para a mulher brasileira, inicialmente com 40 Policiais Femininos que atuavam exclusivamente no sistema Anchieta/Imigrantes. Mais tarde, a atuação da mulher nas rodovias foi ampliada com a classificação de Policiais Femininos nas diversas Unidades do Estado.

Em decorrência da Lei Complementar 960, de 09DEZ04 e das alterações organizacionais realizadas por meio do Decreto nº 49.248, de 15DEZ04, publicado no Diário Oficial do Estado nº 236, de 16DEZ04, foram processadas várias modificações na estrutura da organização, entre elas a criação do 4º Batalhão de Polícia Rodoviária (4º BPRv), sediado em Jundiaí, subordinado ao CPRv.

Responsável pelas ações de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública em ações de policiamento de trânsito rodoviário, destinado a fortalecer a segurança nas rodovias compreendidas pelo cinturão rodoviário ao redor da Capital, abrangendo as saídas para as Regiões Norte, Oeste e Sudoeste do Estado, dividindo as áreas de atuação dos 1º, 2º e 3º BPRv, este último, tendo a sua sede transferida do Município de Rio Claro para o Município de Araraquara.

Atualmente o Comando de Policiamento Rodoviário, como segmento especializado da Polícia Militar do Estado de São Paulo, é responsável pelo policiamento ostensivo de trânsito e pela preservação da ordem pública em toda a malha rodoviária paulista, perfazendo um total de mais de 20.000 KM de rodovias, onde atuam cerca de 4.000 homens e mulheres que, diuturnamente, lutam pela segurança dos usuários das rodovias com o mesmo afinco dos pioneiros da década de 40, materializando o compromisso organizacional com a defesa da vida, da integridade física e da dignidade da pessoa humana.

 

Brasão
O distintivo é bordado em tecido de fundo azul escuro, com o formato de escudo misto, contendo no terço superior a inscrição "POLICIAMENTO RODOVIÁRIO" em letras brancas e, nos dois terços inferiores, escudo em tamanho reduzido, de cor azul clara, contendo em seu centro um mapa estilizado, em linhas retas, do Estado de São Paulo, sobre campo oval azul.

As linhas do mapa são douradas e de um ponto dele, correspondente à Capital partem oito halos, também dourados, que se abrem gradativamente e morrem nos contornos do mapa, simbolizando as direções gerais das principais rodovias do Estado. O campo oval é envolvido por uma coroa de louro culminada por uma estrela de cinco pontas, tudo em cor dourada.
 
Canção do Policiamento Rodoviário
Adaptação de letra e música do "Hino Do Vigilante", por SD PM Rv Celso
Arranjos e Harmonia de: "Tarzan"
Gravado nos Estudios: Biriba Boys - Taubate - SP

De noite ou de dia
Sempre firme no volante
Vai pela rodovia
É o bravo vigilante
Patrulheiro rodoviário
Forte, firme e confiante
Nosso amigo e camarada
Das estradas! ele é o vigilante!

São os anjos do asfalto
A Polícia Rodoviária
Do Estado de São Paulo

Na serra ou no planalto
Nas estradas sinuosas
Neblina, chuva e noite
O perigo é constante

Dirijindo com cuidado
Muito atento ao volante
Recomendações do dia a dia
Lendário Vigilante Rodoviário

São os anjos do asfalto
A Polícia Rodoviária
Do Estado de São Paulo

Guardião das rodovias
É Audaz e solidário
Imponente e respeitado
Pelo seu nobre trabalho
A estrada, um cenário
Uma história, um passado
Hoje somos companheiros
Do bravo! Vigilante Rodoviário

São os anjos do asfalto
A Polícia Rodoviária
Do Estado de São Paulo